Baiana de corpo e alma e paulistana por opção. Jornalista, corredora, mãe de dois, esposa, escritora e influenciadora digital. Ligada no 220v, mas amante da preguiça, do vinho, de uma boa cozinha e de Wi-Fi. Viajante de carteirinha: por terra ou por ar, correndo ou pedalando, com os filhos ou sem eles. Mulher, mãe e dona das próprias vontades.

2 Comentários

  1. Andrea Assis
    @

    Adorei o texto!
    Com certeza a emoção de ser mãe independe do parto ser normal ou cesárea (quando necessário!)

    Reply

  2. Eliza Martins
    @

    Adoro ler tudo o que escreve, e realmente ser mãe é maravilhoso, o que importa de verdade é o momento e o bem estar da mãe e do bebe.
    Eu nasci como mãe em 03/07/2007 e tive a grande oportunidade de sentir novamente a melhor sensação do mundo, ainda no centro cirúrgico em 11/01/2011, e digo que ser mãe em dose dupla é a melhor coisa do mundo. Cuidar de um bebe sem ser de primeira viagem, e acompanhar a cumplicidade entre irmãos é Divino!
    Um bj Li

    Reply

Comente!