Baiana de corpo e alma e paulistana por opção. Jornalista, corredora, mãe de dois, esposa, escritora e influenciadora digital. Ligada no 220v, mas amante da preguiça, do vinho, de uma boa cozinha e de Wi-Fi. Viajante de carteirinha: por terra ou por ar, correndo ou pedalando, com os filhos ou sem eles. Mulher, mãe e dona das próprias vontades.

Sem Comentários

  1. Maíra Ribeiro
    @

    Eu estudei numa escola que não existia a obrigatoriedade do uniforme e sempre ouvi esta história do “desfile de moda”, mas confesso que nunca vi isso acontecer. Quando minha filha entrou na escola, aos 6 meses, não havia uniforme. Mas a partir dos 2 anos era sugerido o uso do mesmo.
    A visão que a escola da minha filha dá ao uso do uniforme é bem diferente da que eu sempre ouvi e confesso que gostei: As crianças, a partir dos 2 anos começam a se enxergar como pertencentes a um grupo. Grupo este que é definido de várias formas, entre elas o uniforme.
    Não, o uso não é obrigatório e se não há conjunto limpo, ela vai com qualquer outra roupa. E sim, é super permitido também a criação livre. As meninas adoram inventar calças coloridas com as saias de uniforme por cima, óculos, colares, etc. Os meninos também tem seus truques.
    Não acredito que exista uma verdade absoluta sobre o uso dos uniformes mas acho muita sacanagem se o preço for muito alto. Eu tenho os meus truques: dou uma cortadinha aqui, uma esticadinha ali, e uso até não dar mais MESMO. Aí sim eu vou e compro mais. De uma forma geral, tenho gostado bastante, e minha filha também curte. Na verdade eles curtem tudo né?

    Reply

  2. Saadya Rodriguez
    @

    Desde cedo seguir regras e dar limites é de fundamental importância para vida dos pequenos. Minha sugestão seria usar uniforme de segunda a quinta e na sexta ser livre! Isso tem dado muito certo em algumas escolas e filhos e pais estão felizes e satisfeitos!

    Reply

Comente!