Baiana de corpo e alma e paulistana por opção. Jornalista, corredora, mãe de dois, esposa, escritora e influenciadora digital. Ligada no 220v, mas amante da preguiça, do vinho, de uma boa cozinha e de Wi-Fi. Viajante de carteirinha: por terra ou por ar, correndo ou pedalando, com os filhos ou sem eles. Mulher, mãe e dona das próprias vontades.

Um Comentário

  1. patricegu
    @

    Nanna, isso mesmo! Dar o passo ao invés de esperar ser mandada. Faz toda a diferença entre comandar ou ser comandada, tomar as rédeas da vida ou deixar que as rédeas sejam comandadas por outra pessoa. Daí quando deixamos nas mãos de outras pessoas, perdemos a autonomia. Deixamos nas mãos do outro a autonomia.
    bjs

    Reply

Comente!