Baiana de corpo e alma e paulistana por opção. Jornalista, corredora, mãe de dois, esposa, escritora e influenciadora digital. Ligada no 220v, mas amante da preguiça, do vinho, de uma boa cozinha e de Wi-Fi. Viajante de carteirinha: por terra ou por ar, correndo ou pedalando, com os filhos ou sem eles. Mulher, mãe e dona das próprias vontades.

Um Comentário

  1. Dayene
    @

    Eu dou isso tudo ao meu filho e ele não tem esse comportamento. Não devemos ser contra a natureza das crianças, querer que sejam mini-adultos, cheias de convenções sociais. A graça da infância é justamente ser livre, poder explorar o ambiente. Criança saudável é agitada, barulhenta e, encantadora.

    Reply

Comente!